Sábado, 23 de Janeiro de 2010

Viva La Muerte! Autopsie du Nouveau Cinéma Fantastique Espagnol (2009)

 

 

Documentário sobre o fenómeno recente do cinema de terror espanhol, que teve a sua estreia mundial na 3ª edição do MOTELx. Bastante informativo e capaz de transmitir boas noções sobre o já mencionado fenómeno, este documentário de 57 minutos a cargo do jornalista e crítico de filmes Yves Montmayeur, apresenta porém algumas falhas, nomeadamente a nível de uma dinâmica que se revela practicamente inexistente.

 

Demasiado metódico, fixo e roçando em determinados momentos a monotonia, “Viva La Muerte!...” acaba por ser uma promessa que fica bastante áquem das expectativas. Os relatos na primeira pessoa de grandes nomes do cinema espanhol como Alejandro Amenábar e Guillermo del Toro, apesar de (muito!) interessantes para apreciadores confessos deste tipo de cinema, e não só, acabam por não ser suficientes para justificar a atenção que se dispensa para a fita.

 

Pelo contrário. Excessivamente simples, saímos da sala com a noção de que algo mais poderia ter sido feito. Não basta juntar peças de um puzzle, e esperar que funcionem. Há que agarrar nas peças chave e tentar construir um produto coeso, interessante, e com características próprias que permitam a sua distinção dos demais. Esse é certamente um ponto em que muito se peca no mundo documental, dificultando ainda mais a sua afirmação como opção junto dos aficcionados do cinema.

 

Pouco envolvente, vale somente pela viagem aos bastidores das mais diversas produções (desde filmes a séries), pelos novos dados que disponibiliza ao espectador e por analogias ao que realmente assusta as massas nos filmes de terror (um especial “quê” de atenção para as imagens captadas em diversas salas de cinema aquando das visualizações de “REC” e “El Orfanato”).

 

Vê-se, mais pela curiosidade do que própriamente pela excelência da fita.

 

Nota Final: 6 / 10

 

 

 


Domingo, 26 de Julho de 2009

Home (2009)

 

 

Documentário realizado por Yann Arthus-Bertrand e com a participação de Luc Besson (director de filmes como “Léon” e “The Fifth Element”) enquanto produtor, “Home – O Mundo é a Nossa Casa” vem estabelecer o ponto de situação em que o nosso planeta se encontra relativamente aos danos que o Homem tem vindo a causar desde à 200 mil anos para cá.

 

Com imagens imponentes, capazes de tirar o fôlego ao espectador, acompanhadas por um envolvente narrar da “nossa” história a cargo de Glenn Close (na versão inglesa, sendo que a portuguesa não fica de modo algum atrás em termos qualitativos), a fita sofreu uma das maiores campanhas publicitárias para filmes com esta temática.

 

Sendo disponibilizado em simultâneo em 50 países, e em diferentes plataformas como internet, cinema, televisão e DVD, certo é que este “Home” prima pela magnitude de palavras que definem bem a premissa do filme: levantar questões pertinentes e apresentar erros cometidos, mantendo um tom alarmista, mas nunca fatalista.

 

Interligando sempre os problemas de que o planeta padece, mostrando diferentes culturas e modos de vida, a fita peca talvez por, a dada altura, os factos apresentados se deixarem cair num monótono formato de simples documentário. Não que tenha nada contra, mas acaba por proporcionar uma fuga à inovação que se pretendia dentro deste produto. Porém, é interessante e suficientemente capaz de prender a atenção do seu público do príncipio ao fim.

 

Por fim, tenho ainda de referir um ponto que pode funcionar como “faca de dois gumes”. Se por um lado o facto de mostrar tão belas e, diria mesmo, “imaculadas” imagens pode dar a ideia de que a situação não é tão grave como se pensa, por outro, pode estimular um sentido de preservação que desencadeie uma tomada de consciência. O mesmo se aplica aos instantes finais da fita, dedicados a mostrar acções que têm vindo a ser tomadas por alguns países por forma a combater o processo de destruição em que a Terra se encontra.

 

Mais que um documentário, “Home” é uma mensagem de esperança, um hino ao planeta, e acima de tudo, uma prova de que o equilíbrio é possível e está ao alcance de todos. Pois o presente parcialmente destruído que recebemos como herança pode ainda ser salvo.

 

Mas não nos enganemos... o tempo já está a contar.

 

“It’s too late to be a pessimist.”

 

Nota Final: 8.5 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 23:55
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 14 de Abril de 2009

Religulous (2008)

 

 

“Que O Céu Nos Ajude”... indeed!

 

Este documentário ateísta (ou será mais agnóstico?) protagonizado pelo comediante e apresentador Bill Maher leva-nos numa viagem pelos diversos fenómenos das principais religiões do mundo, bem como por vários actos considerados pecados, desde a homossexualidade, até ao uso de métodos contraceptivos.

 

Maher confronta vários indivíduos ligados de alguma maneira a essas mesmas religiões, desde crentes até padres, e o resultado dessas entrevistas é tudo menos esclarecedor. Vemos até que ponto a perspicácia do apresentador consegue arrancar as mais inusitadas respostas aos entrevistados, ou até mesmo a deixá-los sem qualquer argumento válido.

 

Uma das cenas mais emblemáticas do filme, será mesmo a do “confronto” de Bill com um reverendo. É completamente anedótico como alguém que defende algo tão livre de bens materiais, como são os ensinamentos de Cristo, veste fatos de mais de 2000 dólares, colares e aneís de ouro... Não santificando outros, nem eu própria, mas quem tiver oportunidade de visualizar esta cena a que me refiro concordará que a situação se revela, no mínimo, ridícula.

 

De mencionar ainda a entrevista a um padre “rebelde”, em pleno Vaticano. O facto de não se conformar com muitas das políticas da Igreja, e dizê-lo a quem o quiser ouvir, é simplesmente brilhante e até mesmo inspirador.

 

Mas passemos a aspectos técnicos. Dinamizando a fita com diversos trechos de filmes com alguma ligação à temática corrente, este “Religulous” consegue, efectivamente, tornar-se num bom produto dentro do género. E os comentários que acompanham as entrevistas (no ecrã, em roda pé) estão extremamente bem conseguidos.

 

Devo porém clarificar que nem tudo é perfeito. Denota-se, propositadamente ou não, uma procura por personagens que são, por si só, caricatas. Acredito que um pouco mais de “brio” na escolha de alguns dos intervenientes conferisse mais “seriedade” ao assunto em debate. Mas se formos a ver, não é isso que se pretende exactamente.

 

Irreverente e polémico, “Religulous” mantém-se fiel aos seus príncipios: não pretende atacar qualquer crença nem qualquer religião, mas sim deixar o espectador a pensar no que realmente acredita, no porquê de determinadas questões continuarem sem resposta, e se há de facto algo mais do que “a vista alcança”.

 

Ou como diz Bill: “Religion is dangerous because it allows human beings who don't have all the answers to think that they do.”

 

Nota Final: 7.5 / 10

 

 

 


Sábado, 21 de Março de 2009

Man on Wire (2008)

 

 

Documentário, com contornos de thriller, que retrata a história fantástica de um homem... sonhador. Bastante enérgico, desde miúdo trepava às árvores sendo um apaixonado por alturas e pela adrenalina que lhe proporcionava. Vive desde os dezassete anos com um objectivo na cabeça: realizar o seu sonho de unir as torres do World Trade Center por um arame e atravessá-lo. O nome deste homem é Philippe Petit.

 
Quando decidiu conquistar as torres gémeas, este nunca tinha andado num arame e mais incrível ainda, as torres só agoram começavam a ser construídas. Durante todo o tempo que estas levaram a erguer-se, Petit exercitou-se constantemente demonstrando uma preserverança e uma atitude enormes.
 
O realizador James Marsh retrata então esta história através de imagens de arquivo, entrevistas com os principais intervenientes e através de dramatizações. Uma conjunção que resultou na perfeição, agarrando os seus visionadores à tela. Para isso, contribuiu e muito a forma apaixonada(!) como o protagonista conta a sua história, e as peripécias que vão acontecendo durante esta aventura.
 
Philippe Petit e os seus amigos ‘cúmplices’ tiveram de engendrar diversos planos, para ultrapassar a segurança do edificio, para transportar e montar as estruturas... tudo deveras dificil, quase imposivel. Mas a verdade é que este caminhou, deitou-se e ajoelhou-se durante quase uma hora num arame a mais de cem metros de altura e sem qualquer rede ou método de segurança... haverá então sonhos impossíveis?? A pensar...
 
 
Nota final: 8.5/10

 

 

 


Por Diogo às 16:19
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos

Trailer da Semana:

127 Hours

Owners

goldenticket09@gmail.com

Quem somos?

Pesquisar

 

Revista Golden Ticket


Nº1 - 1 Ano de Puro Cinema!

Visualizar/Download

Nº2 - Mindfuck Movies

Visualizar/Download

Top 5 Filmes de Maio

1 – Iron Man 2

2 – The Bounty Hunter

Filme do Mês 2010

Janeiro 2010 - Hauru no ugoku shiro
Fevereiro 2010 - Up
Março 2010 - District 9
Abril 2010 - Green Zone
Maio 2010 - Iron Man 2
Junho 2010 - Sin Nombre
Julho 2010 - Quando o Anjo e o Diabo Colaboram
Agosto 2010 - Inception

Filme do Mês 2009 Janeiro 2009 - Seven Pounds
Fevereiro 2009 - Slumdog Millionaire
Março 2009 - Gran Torino
Abril 2009 - This is England
Maio 2009 - Control
Junho 2009 - Star Trek
Julho 2009 - Watchmen
Agosto 2009 - Coraline
Setembro 2009 - Inglourious Basterds
Outubro/Novembro 2009 - Re-Animator
Dezembro 2009 - Avatar

Filme do Ano GT 2009


Inglourious Basterds

Facebook

Golden Ticket on Facebook

Canal Youtube

Top 5 Filmes de Janeiro 2009
Top 5 Filmes de Fevereiro 2009
Top 5 Filmes de Março 2009
Top 5 Filmes de Abril 2009
Top 5 Filmes de Maio 2009
Top 5 Filmes de Junho 2009
Top 5 Filmes de Julho 2009
Top 5 Filmes de Agosto 2009
Top 5 Filmes de Setembro 2009

Segue-nos no Youtube

Arquivo

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Posts recentes

Viva La Muerte! Autopsie ...

Home (2009)

Religulous (2008)

Man on Wire (2008)

Últimos Comentários

Comédia criado pelos irmãos Mark e Jay Duplass, a ...
Não se compara ao original. Tenho pena que a 'amer...
lamento mas tenho de concordar com o daniel, embor...
O blog está muito interessante.Bravo!Cumprimentos ...
Desde já parabéns pelo trabalho, que tem ar de bom...
este filme é mt bom!!
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
Excelente filme, muito recomendado!Cumps cinéfilos...
muito bom o Ilusionista. Cheguei a vê-lo aqui na F...
Não é para os fracos de coração... e, já agora, de...

Estreias da Semana

- Somewhere

- 127 Hours

- Blue Valentine

- The Dilemma

Tags

todas as tags

Feed-Us