Quarta-feira, 13 de Janeiro de 2010

Paris By Night of the Living Dead (2009)

 


 

Fosse a gargalhada um acto fácil de transpôr por palavras, certamente começaria com uma! Porque é mesmo isso que pede esta curta-metragem francesa.

 

Um jovem casal (David Saracino e Karina Testa) celebra o seu matrimónio até uma mortífera interrupção... Os zombies dominam a cidade de Paris e os recém casados são os únicos capazes de lhes fazer frente. Pela força das balas e da moto-serra, conseguirão chegar vivos à lua de mel?

 

Realizada por Grégory Morin, esta curta, que antecedeu o visionamento do desastroso “Vinyan” (também com crítica neste vosso blog) no MOTELx, conseguiu conquistar a plenitude da plateia pelo seu humor negro e situações inusitadas, bem como pela acção frenética que se faz sentir ao longo dos 12 minutos de duração da fita.

 

As actuações não são nada de outro mundo, o que neste caso não importa muito, na medida em que contribui para a vibe trash e de série B que a curta parece procurar.

 

Com uma fotografia apelativa (com as ruas de Paris como o cenário de fundo ideal), sequências gore bastante bem conseguidas e, consequentemente, com alguns efeitos especiais caracterísiticos dentro do género em que se insere, estamos perante um hino aos filmes de zombies, sendo que o que interessa mesmo é toda uma dinâmica de destruição em massa das criaturas que povoam uma enorme parcela do mundo dos filmes de terror.

 

Uma película de fácil visualização que se prende a um coolness effect e que tem “divertido” e “irreverente” como palavras chave.

 

E fique o espectador a saber desde já que não só Paris tem direito a esta animação... Para mais, basta ver a curta até ao fim.

 

Nota Final: 6.5 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 20:58
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 6 de Janeiro de 2010

A Aposta (2009)

 

 

Curta de 8 minutos de duração exibida no festival MOTELx e, também ela, nomeada para o prémio de melhor curta nacional.

 

A história que nos chega pelas mãos do realizador Vasco Sequeira apresenta-nos Maria (Sílvia Balancho) e Rita (Marta Borges), duas jovens que assistem a um filme de terror intitulado “O Manequim”. Enquanto que uma se revela fã incondicional do género, encarando-o como uma arte e portador de mensagens críticas à sociedade, por exemplo, a outra nada mais vê que um tipo de película que prima por cenas sem sentido, machistas e gore.

 

Além dessa visão, contrária à da “amiga” (o espectador terá oportunidade de perceber estas aspas), Maria insiste que não tem medo de nada, nem da morte. Cabe agora a Rita ver até que ponto as palavras de Maria devem ser levadas em conta, numa aposta deveras original...

 

Com bons planos e um ambiente cuidado, “A Aposta” prima pela simplicidade, e por uma total lacuna de explicações para o que se desenrola na acção. Contando com uma abordagem diferente, é uma curta leve, que se vê bem e com um interessante twist na relação dos personagens.

 

Contudo, não posso deixar de frisar alguns pontos que não me convenceram... nomeadamente alguma falta de expressão em determinados segmentos da fita (no assassinato que ocorre no filme de terror, e em alguns diálogos, por exemplo).

 

Porém, não deixem de a visualizar no seguinte link: http://www.youtube.com/watch?v=eRJaRxdYSaQ.

 

Para mim estes filmes são todos uma banhada, exploração machista e gratuita do sofrimento humano.”

 

Nota Final: 6.5 / 10


 

 


Sábado, 12 de Dezembro de 2009

I'll See You in My Dreams (2003)

 

Eis uma refinada aposta para quem quiser reunir o melhor de um filme de zombies, com tiradas de humor e uma pacatez tipicamente portuguesas.

 

Contando com nomes como Rui Unas, Sofia Aparício, São José Correia e João Didelet, entre outros, o autor Filipe Melo apresenta-nos uma curta metragem que tem como pano de fundo uma pacata vila assolada por zombies

 

De todos os habitantes da aldeia só Lúcio parece ainda ter a audácia de lhes fazer frente. Mas até mesmo o “herói” encerra um terrível segredo na cave de sua casa...

 

Assim se resume a história do filme através do qual o espectador, pela força da catana, se vê apto a desbravar terrenos nunca antes trilhados no terror português (de relembrar que “I'll See You in My Dreams” é honrosamente apelidado de o primeiro filme português com a temática dos zombies).

 

Personagens bem construídas, boa composição cénica (nomeadamente a nível do ambiente que se consegue recriar, caracteristicamente frio, sujo e sombrio), uma competente fotografia e um guião inteligente que joga com suspense e comédia, garantindo 20 minutos bem passados mas que, a meu ver, tinham história para muito mais.


E embora com ou outro efeito menos conseguido, convém relembrar que estamos perante uma curta que contou com um baixo orçamento, o que só vem valorizar ainda mais o trabalho desenvolvido, e a capacidade demonstrada em fazer bom cinema com poucos recursos. Digno de registo!

 

De notar ainda a falta de explicações quanto à infestação da vila pelas terríveis criaturas. O facto de a acção partir do momento em que a aldeia já vive quase como que num quotidiano com a presença dos zombies é deveras refrescante e, por isso mesmo, aceitável esse “lapso” na narração.

 

Será pois de concluir que houve uma tremenda eficácia no contar da história, bem como no twist final, que certamente será do agrado do espectador. E viva a velha máxima de que filmes de zombies retratam uma sociedade corrompida!

 

Com banda sonora a cargo de Moonspell, esta película revela-se imperdível para fãs do género e não só. A provar como se faz bom cinema em Portugal.

 

Se há algo que eu não suporto nesta aldeia... é a merda dos zombies.”

 

Nota Final: 8 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 04:12
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 15 de Novembro de 2009

Papá Wrestling (2009)

 

Que dizer de uma das melhores curtas a passar pelo MOTELx?


Não quero de modo algum com esta afirmação subvalorizar a curta vencedora, até porque, infelizmente, não a consegui visualizar (pelo menos para já), porém, devo dizer que nada me espantaria ver “Papá Wrestling” sair coroado desta pioneira iniciativa. Ainda assim, conseguiu sair do Festival com uma menção honrosa atribuída pelo júri e que não foi, de todo, atribuída “à toa”, senão vejamos...


Extremamente gore, masoquista, divertido (!), criativo e inovador, “Papá Wrestling” apresenta ao espectador a história de um tímido rapaz (Bruno Silva) que é mal tratado pelos rufias da escola. Um dia, roubam-lhe a lancheira do almoço, e humilham-no. Chegando a casa, o rapaz conta o sucedido ao pai (Clemente Santos), um wrestler na reforma, que sem pensar duas vezes parte em busca de uma vingança sangrenta...


A nível interpretativo, não é demais afirmar que os jovens “actores” têm uma prestação claramente fraca, factor que só se consegue esquecer pelo argumento inebriante, rico em humor negro (o qual estamos, infelizmente, pouco habituados a ver) e virtuosamente elaborado por Fernando Alle. Outro dos pontos fortes da curta de 8 minutos de duração prende-se com o contraste latente da personagem do pai. Se por um lado é extremamente carinhoso e preocupado com o filho, por outro é capaz das maiores atrocidades contra aqueles que de alguma forma o prejudicam.


Os efeitos especiais e sonoros estão bastante bem conseguidos, quanto mais não seja pelo teor pesado que a curta exige. A agressividade é latente e permite um cheirinho ao estilo Tarantino que é sempre digno de se ver.


Imperdível, um verdadeiro must see dentro do género. A conferir em http://www.youtube.com/watch?v=xPZMmjRceqM.


Papá, os meninos maus da escola roubaram-me a lancheira que tinha o almoço que tu fizeste com tanto amor e carinho.”
 

Nota Final: 7.5 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 02:37
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 20 de Outubro de 2009

O Homem Violento (2009)

 

Três actos compõe esta curta de Pedro Florêncio: a Avó, o Bebé e o Piquenique.

 

Durante 6 minutos, as acções subdividem-se com o intuito de chocar e permitir jogos psicológicos entre aquilo que vemos, e o que sabemos ser o resultado de uma série de actos psicóticos por parte de um jovem que é, pelos menos aparentemente, capaz de mostrar e despertar algumas emoções (a forma como pega no bébe, é disso um bom exemplo).

 

Com uma leitura de trás para a frente, dado que somos introduzidos à fita com o final da mesma, o espectador não chega a compreender muito bem o que leva o rapaz a cometer tais acções. E, embora eu muitas vezes defenda que nem sempre uma explicação é necessária, fica a ideia de que algo mais poderia ter sido feito. Sente-se uma lacuna no facto de conseguir mostrar sentimentos, mas ao mesmo tempo ter a frieza para matar. É um factor complexo e pouco explorado.

 

Isento de falas, “O Homem Violento” vive da banda sonora ora em crescendo, ora completamente ausente, que deixa o espectador inebriar-se com os sons característicos do ambiente em que se encontra. Sente-se uma violência também ela crescente com o decorrer da fita, tornando-se tudo mais gráfico à medida que mudam os planos de acção (duas parcelas das acções ocorrem em off-screen, sendo que o final se mostra nú e crú).

 

Assim, apesar do abrupto final, certo é que esta curta cumpre aquilo a que se propôs, revelando-se uma das mais bem produzidas do festival. Facto que poderá comprovar aqui: http://www.youtube.com/watch?v=fBWJ3h7OqXc.

 

Nota Final: 7 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 00:42
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 4 de Outubro de 2009

And From Now On There Shall Be No More Wolves (O Caçador) (2009)

 

 

 

Mais uma curta portuguesa que esteve a concurso no MOTELx e que se pode muito bem resumir numa palavra: poética. O jogo de luzes e cenários permite uma abordagem estéticamente bonita, claustrofóbica e convincente, que nos prende até ao final, numa expectativa crescente.

 

Ana Moreira, a par de Cláudio da Silva, protagoniza esta película realizada por Joana Linda e que tem a morte, e a espera pela mesma, como agentes principais da acção. São minutos de ansiedade por parte do espectador que pode ter várias leituras sobre o mesmo segmento que se lhe apresenta, ao mesmo tempo que vê a relação dos protagonistas como um contraponto atenuante da situação experienciada pela personagem de Ana.

 

Um filme de vampiros? Um filme de lobisomens? Algo com ou sem nexo? Que situação é esta que se desenrola perante os nossos olhos?

 

São diversas as questões que se levantam e que culminam num grito desesperado, que ecoa na memória findos os 15 minutos de duração da curta, e uma mensagem que fica, de que o caminho para aquele que se apresenta como o fim de um ciclo, deve ser trilhado de forma balanceada entre o consciente e o inconsciente. Porque há fugas que não são possíveis, nem concretizáveis.

 

A protagonista encontra-se numa dessas fugas, assim como o espectador, que não deve por nada perder este hino aos sentidos e a um dos maiores medos do ser humano. Imperdível, e a meu ver, uma das melhores curtas apresentadas no Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa. O prémio teria sido bem atribuído, como poderão comprovar aqui: http://www.bright-white-light.com/diary/?page_id=1506.

 

"Ela está a chegar... Tem pressa, tem fome..."

 

Nota Final: 8 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 14:11
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 27 de Setembro de 2009

Trick r’ Treat (2008)

 

 

Noite de Halloween. 4 histórias intrinsecamente ligadas. Nada confuso, nada decepcionante. Simplesmente... soberbo!

 

Desta forma se resumiria aquela que foi, pelo menos para mim, uma das melhores surpresas a nível de longas metragens nesta terceira edição do MOTELx.

 

A premissa deste "A Noite de Todos os Medos" prende-se com as acções que conseguem relacionar 4 histórias tão diferentes como a de um professor que mantém uma vida secreta como serial killer, uma jovem virgem que aguarda pela pessoa certa, um grupo de jovens que prepara uma terrível partida, e ainda um velho rabugento com um segredo do passado prestes a ressurgir.

 

Contando com nomes como Dylan Baker, Anna Paquin, Brian Cox e Lauren Lee-Smith no leque de actores, não será difícil concluir que a fita saiu a ganhar em matéria interpretativa. Anna e Lauren, em particular, conseguem abrilhantar aquela que encaro como a melhor história em termos visuais. Recordo-me de imediato de uma transformação que quem tiver oportunidade de visualizar, saberá certamente ao que me refiro. Muito bem conseguida.

 

Uma outra mais valia da película prende-se com a abordagem às diferentes histórias como se de uma banda desenhada se tratasse. Um bonito e envolvente “separador” que ajuda o espectador a acompanhar melhor o desenrolar da fita, uma vez que esta se apresenta num “trás para a frente” constante, interligando as mais diversas personagens.

 

Outro pormenor que me cativou foi o jogo de comédia com um terror mais “sério”. As gargalhadas foram audíveis na sala, mas também não faltaram os comuns saltos na cadeira. Tudo se conjugou impecávelmente para um produto final coerente, interessante, original e divertido. Algumas sequências poderão até lembrar um qualquer episódio da série televisiva “Arrepios”, mas desengane-se o espectador ao pensar que isso é mau. Pelo contrário.

 

Considerado um dos melhores filmes sobre a festiva época do Halloween, desde... pois bem, “Halloween” de John Carpenter, “Trick r’ Treat” apresenta-se como uma lufada de ar fresco dentro do género, sendo extremamente injusto o seu lançamento directo para DVD.

 

Inteligente, provocador, onde nem tudo é o que parece. É assim se compõe uma película imperdível e que conquistou calorosos aplausos nos festivais de cinema em que se apresentou.

 

“Always check your candy.”

 

Nota Final: 9 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 20:02
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 17 de Setembro de 2009

F.R.U.N.C. (2009)

 

 

Curta com produção a cargo de DROID i.d., que poderia ser um par de minutos bem passados... mas não é bem.

 

Falta qualquer coisa na essência desta curta de Paulo Prazeres para estar ao nível de muitas das outras que passaram pelo MOTELx deste ano. A história do homem que vai ao médico porque tem um frúnculo, que não é bem, deixa bastante a desejar.

 

Embora seja uma curta despretenciosa e cujo principal intuito é entreter e abordar uma vertente algo cómica, certo é que, talvez pelo excesso de tempo perdido com os créditos, por alguns efeitos menos conseguidos ou por uma interpretação um tanto ou quanto desligada por parte dos actores, foi uma das mais fracas que tive oportunidade de visualizar.

 

A inovação e ousadia nem sempre são premiadas, e muito menos, bem executadas, e “F.R.U.N.C.” chega a roçar a mediocridade em determinados pontos. Com conotação de um qualquer anúncio televisivo, mostra-se dispensável, valendo somente pela boa edição sonora.

 

Ainda assim, podem vê-la em http://www.youtube.com/watch?v=_rPsuGRnIM8.

 

“Doutor... eu tenho um frúnculo, mas não é bem.”

 

Nota Final: 2 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 19:39
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 12 de Setembro de 2009

Vinyan (2008)

 

 

“Mais valia ter ficado em casa…”

 

Foi desta forma que se expressou a maioria das pessoas que assistiram à película de Fabrice Du Welz, “Vinyan”. E devo dizer que concordo com elas.

 

Jeanne (Emmanuelle Béart) e Paul Belmer (Rufus Sewell) são um casal que vive preso à memória do filho, Joshua, que desapareceu no tsunami de 2004, na Tailândia. Porém, Jeanne sempre manteve a esperança de o filho estar vivo, muito pelo facto do corpo nunca ter sido encontrado. Agora, 6 meses depois, ao assistir a uma cassete filmada na Birmânia, Jeanne pensa ter vislumbrado Joshua.

 

O casal começa então uma busca desenfreada pelo filho, pelos estranhas e perigosas selvas tailandesas, onde o tráfico de crianças é uma constante.

 

Perturbador q.b., “Vinyan” desenrola-se monótonamente por entre paisagens deslumbrantes, mas pouco mais há a retirar do filme. Béart que nos costuma brindar com boas interpretações simplesmente não teve força para fazer frente a um enredo mundano, sem nexo e que peca por alguma falta de explicações.

 

Um outro factor que pode deixar os espectadores defraudados prende-se com a publicidade que se fez sobre o filme. Tudo leva a crer que estamos perante um filme de terror, no sentido lato da palavra, quando o que realmente se nos apresenta é um drama psicológico, com algumas cenas um pouco mais fortes mas que dificilmente justificam a tendência que se induz nos potenciais espectadores. O filme perde, e nós também. Se até o próprio realizador diz que “não de trata de um filme de terror”, não se percebe a insistência da produtora em proporcionar tal engano. Mas adiante...

 

Algumas questões ficaram sem resposta e o espectador fica sem saber até que ponto todos os “condenados” pelos Vinyan (os espíritos de alguém que foi morto sob terríveis circunstâncias, e que aparecem na fita sobre a forma de crianças... ou pelo menos, será essa uma das explicações) merecem ou não a sua punição.

 

A fotografia e efeitos competentes não são suficientemente fortes para desculpar as situações inusitadas, sendo bastante fácil concluir que estamos perante uma das grandes desilusões que passou pelo MOTELx. Vale pelos minutos iniciais, com uma entrada “ensurdecedora” e envolvente. Já o final... é melhor nem falarmos nisso.

 

“You let him go.”

 

Nota Final: 4 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 20:07
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 11 de Setembro de 2009

Lazarus Taxon (2008)

 

 

Se deixar a crítica em branco fosse uma fiel representação do silêncio que se abateu sobre a sala 3 do cinema São Jorge após a visualização desta curta, então, seria mesmo isso que deveria fazer.

 

Por falta de compreensão do final (confesso que foi o meu caso) ou simplesmente por desilusão, certo é que “Lazarus Taxon” não arrancou sequer um solitário bater de palmas.

 

Encarando as mudanças climatéricas como agente apocalíptico, acompanhamos a jornada de um pai (Ariel Casas) que transporta o cadáver da filha (Maia Jenkinson), para que esta possa ser ressuscitada.

 

Paleontológicamente falando, o nome desta curta de Denis Rovira van Boekholt refere-se a uma espécie que deixou de existir, mas que reaparece anos mais tarde. Funciona portanto como metáfora para o que aquele homem cansado, desesperado, mas que ainda assim encontra forças graças ao amor incondicional pela filha, procura ao atravessar o Novo Mar num simples bote.

 

A príncipio somos atraídos por uma caracterização sublime, deslumbrantes planos de acção e uma fotografia sombria e envolvente, que funciona como promessa de algo maior por vir. O cenário de devastação e isolamento é uma mais valia, mas, no final, vê-se dilacerado por um conjunto sem nexo de acções que comprometem o esforço imposto nestes 15 minutos.

 

O estudo do sofrimento humano, com prismas sobre o medo e a fé que promovem a ideia de um futuro provável, em que a sobrevivência e os limites do ser humano são postos à prova, será certamente o mais apelativo da curta. Alguns chamar-lhe-ão “incompreendido”, e talvez com razão. Vale pelos minutos iniciais e por uma premissa que merecia um desfecho mais elaborado.

 

“Todo irá bien hija...”

 

Nota Final: 7 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 09:21
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

Deadgirl (2008)

 

Um filme pouco convencional, controverso e que retrata a já vasta ideia do cinema de terror, do cinema do imaginário que são os zombies, adaptando essa ideia ao universo (complexo) da adolescência. Os cenários de fundo são um hospital abandonado e uma escola como tantas outras nos EUA.

 

JT e Rickie são então os melhores amigos desde sempre. Numa sociedade como a americana, estes inserem-se num grupo que é visto como aqueles que nunca chegaram a lado algum, aqueles que nunca terão a consideração ou amor de uma rapariga socialmente ‘superior’. Rickie sente isso na pele por parte de JoAnn, uma cheerleader.

 

Num certo dia, e como acto de revolta, decidem faltar às aulas para visitar aquele que foi em tempos um hospital psiquiátrico Um sítio perfeito para libertar frustrações e para explorar... Enquanto se aventuram na descoberta do abandonado hospital, encontram num sítio recôndito, uma jovem acorrentada a uma maca. Atraente por sinal, JT entusiasma-se com a ideia de estes não contarem nada a ninguém e ficarem com ela para eles... Ainda para mais, depois de descobrir que esta não sente dor, não tem necessidades e que não pode ser morta.

 

Os conflitos entre eles sucedem-se, acentuados com a chegada de Wheeler, um amigo em comum. Rickie sente então que o assunto está a tomar proporções perigosas e difíceis de controlar, aliado ao facto de não concordar com o que se está a passar.

 

A pressão social a que os jovens são submetidos acaba por ser um tema central da película. A forma como a sua vida é rotulada sem grandes hipóteses aparente de escolha, faz com que com as atitudes agressivas, sexuais e intemperadas de JT e Wheeler, sejam compreendidas no sentido que estes pensam que nada de melhor lhes poderá acontecer, que a sociedade os abandonou e nada mais lhes tem para oferecer.

 

Assim, aquela que foi o grande achado da vida de  JT, e que é tratada como o seu tesouro, não deixa por isso de se tratar de um Zombie. Com esta noção, a sua ambição atinge proporções de vida e de morte...

 

É então um filme de ‘terror’ que acaba por ser muito mais que isso. A crítica feita a uma sociedade que diverge em diversas áreas conectadas por preconceitos, anseios e desejos inalcançáveis é alimentada por conteúdos humorísticos que tornam o filme singular. Peca por não explicar ao longo do filme a origem da situação.

 

 

Nota Final: 8/10

 

 


Por Diogo às 14:37
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009

Mamá (2008)

 

A curta internacional de menor duração do festival MOTELx deste ano apresenta-se bem ao estilo do que o cinema de terror espanhol já nos habituou. Em 3 minutos são-nos apresentadas as irmãs Victoria (Berta Ros) e Lili (Victoria Harris). Victoria dormia descansada, até Lily a acordar abruptamente, anunciando a chegada de alguém... Uma entidade maléfica da qual as duas meninas têm de fugir: a sua própria mãe (Irma Monroig).

                 

Com bons efeitos especiais, e uma caracterização e fotografia a fazer lembrar o fantástico “El Orfanato” de Juan Antonio Bayona, este “Mamá” de Andres Muschietti, arrancou entusiásticos aplausos da audiência, muito pela destreza de acções e tensão palpável da história. É uma ideia bastante interessante jogar com uma personagem tão próxima das crianças, que certamente se debaterão interiormente sobre o que fazer perante tal situação.

 

E não foi só o público do MOTELx que se apercebeu disso. Guillermo Del Toro e a editora Universal acordaram já a produção de uma longa metragem baseada nesta mesma curta. E claro, a cargo de Muschietti.

 

Se por si só “Mamá” é já um bom produto (embora algo previsível, confesso), o que esperar da longa metragem? O melhor, quase de certeza. Mas para já, ficam estes 3 minutos que não devem deixar de conferir.

 

“Victoria, no mires, vamos!”

 

Nota Final: 7.5 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 22:11
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 8 de Setembro de 2009

Rogue (2007)

 

 

Coube a “Rogue”, filme australiano do mesmo realizador de “Wolf Creek”, dar as boas vindas a todos aqueles que no dia 2 deste mês se dirigiram ao Cinema São Jorge para a sessão de abertura do MOTELx.

 

Como diria o Diogo, “o videoclip do malogrado Michael Jackson, “Thriller”, foi a curta metragem non-official a passar antes do filme”, à semelhança de todas as sessões dos restantes dias do festival que contaram com o visionamento de uma curta (portuguesa ou internacional) antes da película em si.

 

Na presença de John Landis, responsável pelo já mencionado videoclip, desenrolou-se pois um filme que, contra alguma desconfiança, visto tratar-se de um monster movie (algo que me faz alguma confusão desde o triste “Lake Placid”), se provou um bom valor dentro do género.

 

A história passa-se numa Austrália remota, onde se encontra Pete McKell (Michael Vartan), um jornalista para uma revista de viagens. Lá, Pete embarca juntamente com outros turistas num passeio pelo rio do Kakadu National Park, por forma a observar crocodilos. Mas o que eles não esperavam era tornarem-se no principal alvo da besta...

 

Certamente pensará o espectador (e com razão) que estamos perante uma ideia mais que vista. O que diferencia então este “Rogue” dos restantes monster movies? A meu ver, a construção de personagens. Os momentos iniciais da fita são dedicados a conhecer os diversos tripulantes e a observar as belas paisagens com que Greg McClean nos brinda, tudo num estilo quase documental e que não deixa antever o momento que marcará o início do pesadelo para os personagens.

 

Num filme parco em sequências gore (uma vez que a maioria das mortes acontece em off-screen), Radha Mitchell e Michael Vartan (mais conhecido pelo seu papel na série Alias) são protagonistas à altura e não se excedem no típico “romance no meio de uma situação difícil”, construindo antes uma relação de mútuo respeito. Sam Worthington, mesmo que mal aproveitado, provou boas capacidades interpretativas, que certamente o ajudaram a conseguir o protagonismo em “Terminator Salvation”, a par de Christian Bale. A ter em atenção.

 

Pecando um pouco nos efeitos especiais finais do crocodilo e trabalhando alguns dos momentos de maior tensão com uma adequada banda sonora, “Rogue” é acima de tudo um filme consistente, que nos coloca em intímo contacto com a complexidade humana e que, dentro das suas impossibilidades, consegue ainda assim ser plausível em determinados pontos, fugindo do ridículo a que se renderam alguns dos seus antecessores.

 

Uma abertura digna!

 

“Are you sure you want to be the last one across?”

 

Nota Final: 8 / 10

 

 

 


Por Mafalda às 13:05
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 1 de Setembro de 2009

Motelx 09, Novidades e Convidados - V

Nesta terceira edição do motelx, existem algumas novidades nas quais estão depositadas grandes expectativas:

Workshop de Vídeo-Sustos:
20 crianças dos 9 aos 12 anos vão ser desafiadas a criar um trabalho que será exibido durante o festival. Este workshop envolverá as áreas de elaboração da história, adaptação a guião, filmagem e montagem;

Sessão-Concerto:
Rita Redshoes e Lengendary Tiger Man irão compor ao vivo a banda sonora de um filme mudo, o primeiro segundo a realização de Jorge Brum do Canto: ‘A Dança dos Paroxismos’ de 1929;

 
Prémio Melhor Curta de Terror Portuguesa: No último dia de festival, o motelx entregará um prémio de 1500€ à melhor curta-metragem de terror portuguesa. As curtas a concurso irão passar durante os dias de festival;
 
Edição Especial ‘I’ll See You in My Dreams’: Esta curta-metragem de 2003 será ‘homenageada’ no festival através de uma edição especial de 1000 exemplares, que inclui ainda um fotograma original do filme;

 


No que toca a convidados, este ano o Motelx receberá o realizador Stuart Gordon como convidado de honra. Contará ainda com John Landis (que brindará os espectadores com uma masterclass) e Yves Montmayeur.

Tags:

Segunda-feira, 31 de Agosto de 2009

Motelx 09, Filmes em Destaque (cont.) - IV

Dia 5 de Setembro:

 

 

Vinyan (França/Bélgica, 2008): O casal Belhmer vive um drama: perderam o filho num devastador tsunami. Numa determinada reportagem, vêm uma figura extremamente parecida com ele e decidem lançar uma busca pelo interior da Tailândia, que vai tomar proporções profundas e perigosas...

 

 

 

Deadgirl (EUA, 2008): Ricky e TJ são dois adolescentes que encontraram uma rapariga nua, acorrentada a uma cama, num antigo hospital abandonado. Sem conseguir perceber se ela se encontra viva ou morta, vão ter de tomar uma decisão que reproduz os horrores da passagem à idade adulta...

 

 

Pontypool (Canada, 2008): Passado num estúdio de rádio, surgem notícias de sangrentos incidentes ocorridos na cidade. Cedo os locutor

es se apercebem que se trata de um vírus, e que este se espalha pela voz. “Shut up or die”...

 

 

Macabre (Indonésia, 2009): Para recompensar um grupo de amigos que deu boleia à sua filha, Dara oferece-lhes um jantar. Durante o mesmo, as suas intenções começam a tornar-se bastante claras...

 

 

Dia 6 de Setembro:

 

 

Trick'r Treat (Canadá/EUA, 2008): Conjuga quatro histórias: um director de uma escola que é um serial killer; uma jovem universitária virgem que pensa ter encontrado o amor; um grupo de amigos que organiza uma brincadeira maldosa; uma mulher que compete com o marido; Todas estas combinam o espírito malévolo de uma noite de Halloween...

 

 

The Children (Reino Unido, 2008): Durante uma reunião familiar em plena época natalícia, os problemas surgem quando as crianças, sem razão aparente, se voltam contra os pais. Será uma luta pela sobrevivência...

 

 

 

Jack Brooks: Monster Slayer (Canadá, 2007): Durante a sua infância, Jack Brooks assistiu à morte de toda a sua família. Agora, este vai enfrentar os demónios da sua vida...

 

 

 

 

 

Podem consultar os restantes filmes a exibir em: www.motelx.org

 

Tags:

Domingo, 30 de Agosto de 2009

Motelx 09, Filmes em Destaque - III

Dia 3 de Setembro:

 

 

Long Weekend (Austrália, 2008): Peter (Jim Caviezel) e Marcia são um casal com problemas, e numa última tentativa de salvar o seu casamento, decidem acampar numa praia deserta durante um fim-de-semana. Sem qualquer tipo de consideração pelo meio ambiente e pelo ecossistema onde se encontram, estes vão ser julgados e sentir a fúria da mãe natureza...

 

Martyrs (França, 2008): Lucie é uma jovem rapariga que foi raptada, abusada e mantida em cativeiro durante 14 meses. Os anos seguintes foram muito difíceis mas contou sempre com a ajuda da sua amiga Anna. Quinze anos volvidos, as duas procuram vingança de quem as abusou passando por um Mundo de depravação e mutilação...

 

 

Dia 4 de Setembro:

 

From Within (EUA, 2008): Toda a gente tem um passado, todas as cidades têm os seus segredos. É com esta premissa que From Within conta a história de um jovem residente numa pequena cidade. Ela encontra-se dividida entre a sua religião e a possiblidade de experimentar o Mundo ‘lá fora’. Subitamente, começam a ocorrer diversas mortes, aparentemente suícidos... Mas tudo leva a crer que a jovem possa ter alguma relação com o acontecido...

 

Pig Hunt: (EUA, 2008): John e os amigos decidem realizar uma caçada na quinta do falecido tio. Perspectivava-se um fim-de-semana de homens (apesar de Brooks, a namorada de John ter vindo). À medida que se deslocam na densa floresta, a lenda ‘The Ripper’ começa a fazer sentido, e secreta morte do tio de John parece começar a revelar-se. A caçada começou...

 

Sauna (Finlândia/Republica Checa, 2008): No ano de 1595, a guerra entre a Finlândia e a Rússia terminou, e os irmãos Knut e Eric foram um dos responsáveis pela marcação da fronteira. Vão ter agora de se confrontar com o facto de terem deixado um menina morrer de uma forma horrível, dias antes. Eles vão ‘lavar’ os seus pecados...

 

  

Mum & Dad (Reino Unido, 2008): Lena aceita ir até à casa de dois colegas de trabalho do aeroporto em que trabalha. Ambos são adoptados, e ao chegar lá, vê-se encarcerada pelo ‘pai’ e pela ‘mãe’ (ambos com disfunções psicológicas e sexuais obvias). Eles vão tentar a todo o custo inserir Lena na família, como a sua nova filha...

 

 

 

Tags:

Por Diogo às 11:54
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos

Motelx 09, Sessão de Abertura - II

A sessão de abertura ficará entregue a um filme australiano do ano de 2007. ‘Rogue’ do mesmo realizador de Wolf Creek (Greg McLean), ganhou o prémio de ‘Melhores Efeitos Especiais’ atribuído pela Australian Film Institute e será exibido às 21.45h do dia 2 de Setembro.

Sinopse: Pete (Michael Vartan) é um jornalista norte-americano que visita a Austrália em trabalho. Junta-se a um grupo de turistas numa viagem de barco pelo rio, sendo inesperadamente abalroados por um crocodilo. Os tripulantes acabam por se refugiar numa pequena ilha. Ilha essa, onde o temível réptil se alimenta durante a noite...

 

 

O primeiro dia de festival encerra com o filme norueguês Rovdyr ou em inglês, Manhunt. Data de 2008 e a trama não será o seu ponto forte compensado porém, com o suspense envolvente e consequente acção. Manhunt prova a constante evolução deste  género de filmes por parte dos países escandinavos.

 

Sinopse: Quatro amigos vão acampar para uma floresta. Após uma paragem para descansar, dão boleia a uma rapariga que se revela estranhamente nervosa. Durante a viagem têm um furo e são capturados por caçadores que fazem deles as suas presas...

Tags:

Por Diogo às 00:04
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 29 de Agosto de 2009

Motelx 09, Onde o terror é bem vindo - I

 

Pois bem, o já respeitado Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, regressa para a sua terceira edição que decorrerá entre os dias 2 e 6 de Setembro. Ficará marcado por algumas novidades e convidados de honra.

 

O Golden Ticket estará particularmente interessado no festival, não estivessem dois dos seus três elementos envolvidos como voluntários, e vamos, nestes dias que antecedem a sessão de abertura, dar-vos a conhecer os principais filmes em cartaz, as novidades, os convidados...

 

Acompanhem-nos então nesta visita ao Mundo do Terror...

 

Tags:

Por Diogo às 19:44
Link | Comentar | Adicionar aos favoritos

Trailer da Semana:

127 Hours

Owners

goldenticket09@gmail.com

Quem somos?

Pesquisar

 

Revista Golden Ticket


Nº1 - 1 Ano de Puro Cinema!

Visualizar/Download

Nº2 - Mindfuck Movies

Visualizar/Download

Top 5 Filmes de Maio

1 – Iron Man 2

2 – The Bounty Hunter

Filme do Mês 2010

Janeiro 2010 - Hauru no ugoku shiro
Fevereiro 2010 - Up
Março 2010 - District 9
Abril 2010 - Green Zone
Maio 2010 - Iron Man 2
Junho 2010 - Sin Nombre
Julho 2010 - Quando o Anjo e o Diabo Colaboram
Agosto 2010 - Inception

Filme do Mês 2009 Janeiro 2009 - Seven Pounds
Fevereiro 2009 - Slumdog Millionaire
Março 2009 - Gran Torino
Abril 2009 - This is England
Maio 2009 - Control
Junho 2009 - Star Trek
Julho 2009 - Watchmen
Agosto 2009 - Coraline
Setembro 2009 - Inglourious Basterds
Outubro/Novembro 2009 - Re-Animator
Dezembro 2009 - Avatar

Filme do Ano GT 2009


Inglourious Basterds

Facebook

Golden Ticket on Facebook

Canal Youtube

Top 5 Filmes de Janeiro 2009
Top 5 Filmes de Fevereiro 2009
Top 5 Filmes de Março 2009
Top 5 Filmes de Abril 2009
Top 5 Filmes de Maio 2009
Top 5 Filmes de Junho 2009
Top 5 Filmes de Julho 2009
Top 5 Filmes de Agosto 2009
Top 5 Filmes de Setembro 2009

Segue-nos no Youtube

Arquivo

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Posts recentes

Paris By Night of the Liv...

A Aposta (2009)

I'll See You in My Dreams...

Papá Wrestling (2009)

O Homem Violento (2009)

And From Now On There Sha...

Trick r’ Treat (2008)

F.R.U.N.C. (2009)

Vinyan (2008)

Lazarus Taxon (2008)

Deadgirl (2008)

Mamá (2008)

Rogue (2007)

Motelx 09, Novidades e Co...

Motelx 09, Filmes em Dest...

Últimos Comentários

Comédia criado pelos irmãos Mark e Jay Duplass, a ...
Não se compara ao original. Tenho pena que a 'amer...
lamento mas tenho de concordar com o daniel, embor...
O blog está muito interessante.Bravo!Cumprimentos ...
Desde já parabéns pelo trabalho, que tem ar de bom...
este filme é mt bom!!
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
Excelente filme, muito recomendado!Cumps cinéfilos...
muito bom o Ilusionista. Cheguei a vê-lo aqui na F...
Não é para os fracos de coração... e, já agora, de...

Estreias da Semana

- Somewhere

- 127 Hours

- Blue Valentine

- The Dilemma

Tags

todas as tags

Feed-Us